Memória: Itapecerica completa 227 anos de Emancipação Política

20/11/2016

Antônio Carlos Faria Paz*

 

Itapecerica, décimo município mineiro criado ainda na época colonial, constitui um repositório de grandes tradições culturais e religiosas, algumas ainda conservadas em seu solo fértil !

 

Sua história guarda nomes venerandos e mui ilustres: Dr. Antônio Afonso Lamounier Godofredo, que foi grande jurista, deputado federal várias décadas consecutivas e foi republicano histórico; Dr. Gabriel de Resende Passos, Deputado Federal, Procurador Geral da República e Ministro das Minas e Energia; Dr. José Ribeiro Pena, Deputado Estadual, Vice-Governador do Estado, Secretário de Viação e Obras Públicas e Presidente da Assembléia Legislativa de Minas por vários vezes e sua digna esposa D. Maria Nogueira Pena, Deputada Estadual; Geraldo Corrêa, grande homem de finanças, atuou na filantropia, sendo grande baluarte na edificação de nossa Santa Casa de Misericórdia, bem como do Abrigo “Frederico Corrêa, só para citar algumas de suas obras.

 

Dr. Jefferson Ribeiro, o popular “Quiche” foi verdadeiro adepto de Themis pela constância na advocacia; Dr. Severo Mendes dos Santos Ribeiro, um dos mais sagazes rábulas de então, foi também Agente Executivo de Itapecerica, cargo que hoje se equivale ao de Prefeito, tendo feito muito no que se refere à remodelação urbana de Itapecerica, emprestando-lhe um traçado muito original; Dr. Severo Augusto Ribeiro, grande médico, perfeito adepto de Hipócrates, foi o responsável maior pela conclusão de nossa Santa Casa de Misericórdia, Prefeito por duas vezes, foi responsável pela construção de nossa primeira rede de esgotos, verdadeiro médico de família caracterizado por Balzac, visto que cavalgava pela nossa zona rural atendendo aos pacientes, sem saber se seria remunerado.

 

Dr. José Geraldo de Araújo, o pioneiro da educação masculina em Itapecerica, visto que o ensino do Colégio Imaculada Conceição era voltada para o público feminino. Foi o construtor , junto a leais amigos, do famoso e célebre “Ginásio Padre Herculano Paz” e seu Diretor desde sua fundação em 1947 até 1983. Foi Professor de várias disciplinas. Fez da educação um verdadeiro sacerdócio; D. Marina Couto e pai Professor Alberto Couto, foram grandes baluartes do Colégio Imaculada Conceição, instituição que primava pela boa educação em nossa terra; Monsenhor José dos Santos Cerqueira, grande sacerdote, foi responsável pelo término da nossa majestosa Igreja Matriz de S. Bento, classificada por Dom Antônio dos Santos Cabral como uma verdadeira catedral; Padre Herculano da Silva Paz, sacerdote piedoso, dedicou toda a sua vida ao ensino e à Igreja, sendo responsável pela educação de diversas gerações de moços. Sendo, na época o último Professor vivo do famoso “Colégio São Bento” deram seu nome ao Ginásio,

 

Dr. Antônio Felizardo de Siqueira, foi Médico, radiologista e anestesista, Professor de muito mérito, poliglota, conhecia 12 idiomas, sendo também Agente Executivo do Município; Bento Ernesto Júnior, um dos fundadores da Academia Mineira de Letras, foi Professor, poeta primoroso, prosador elegante, Inspetor de Ensino e grande nome nas letras no âmbito estadual. Bom, para estender por demais a lista de itapecericanos ilustres, declinando alguns nomes, queremos homenagear todos os demais, tendo em vista que a lista é por demais extensa. Devemos destacar que Itapecerica é berço de quatro Bispos para Igreja Católica: Dom Antônio Carlos Mesquita, Dom Sebastião Roque Rabelo Mendes, Dom Gil Antônio Moreira e Dom Moacir Silva Arantes.

 

Itapecerica significa “pedra escorregadia ou penhasco de encosta lisa”, terra da música, do Reinado do Rosário, do Setenário das Dores, da Semana Santa com sua música barroca, de suas montanhas altaneiras, gostaria não só de tecer palavras laudatórias, muito merecidas, mas parabenizá-la nesta data, por sua rica história, por seu povo bom e acolhedor, com o coração ansioso e cheio de esperança de que seus filhos de hoje saibam honrar o seu nome, com propósitos tão límpidos como as águas da fontes de outrora, que jorravam no leito do Rio Vermelho e caiam serenas na lendária fonte das “Quatro Bicas”. Parabéns Itapecerica!  

 

Opinião por:

Antônio Carlos Faria Paz é itapecericano e historiador.


VOLTAR