Programa Olho Vivo deve ser implantado nos distritos de Itapecerica

Na imagem: tenente André Gomes, durante a inauguração da primeira etapa do "Olho Vivo", em novembro de 2018. (Foto: Danilo Moreira / Folha de Itapecerica)

19/02/2019

 

Danilo Moreira

 

Na manhã desta terça-feira dia 19 de fevereiro, a Prefeitura de Itapecerica confirmou a implantação do programa “Olho Vivo” nos três distritos do município: Lamounier, Marilândia e Neolândia. A previsão é que o videomonitoramento passe a funcionar nestes locais em até cinco meses.

 

A instalação do programa “Olho Vivo” vem sendo uma solicitação frequente por parte da população das três localidades, a fim de coibir os casos de furtos e violência em geral. Na Câmara Municipal, os vereadores reivindicaram essa pauta em mais de uma ocasião.

 

O programa “Olho Vivo” em Itapecerica foi inaugurado oficialmente em novembro de 2018, com a instalação de câmeras em oito pontos da cidade. Nesta terça, a Prefeitura anunciou também que mais uma câmera deve passar a funcionar dentro do perímetro urbano, no bairro Alto do Rosário.

 

Ainda de acordo com o Executivo municipal, esta “segunda etapa” da implantação do “Olho Vivo” em Itapecerica deve ser totalmente custeada pela Prefeitura, por meio de recursos próprios. A primeira etapa, no ano passado, contou com o aporte de um valor obtido em devolução realizada pela Câmara.

 

Segundo a Polícia Militar, o “Olho Vivo” já gerou nove prisões e quase 250 abordagens de suspeição desde que foi instalado, no dia 30 de novembro de 2018. De acordo com a PM, o programa de videomonitoramento desmotiva e dificulta o cometimento de crimes, ainda que não resolva totalmente os problemas da segurança pública.


VOLTAR